Na dúvida: me leia antes, pergunte depois.

Foto: ALine Souza
Araguari – MG – 2005
Ei. Se algum dia perceber que alguém passou e deixou um beijo, um sopro e um cheiro, fui eu. Deixei com todo amor do mundo, deixei com a alegria de viver que tenho em mim, mesmo nos dias mais tristes, mesmo nos momentos de lágrimas, mesmo no ponto onde a vida é mais profunda e nem eu mesma saberia explicar qual é a essência dessa felicidade que tanto buscamos e sonhamos alcançar.
Eu quis ser outra e não pude, eu quis ser várias e algumas poucas eu consegui, eu sou. Não sei se todas você conhece, não sei qual delas mais te gosta, mas saiba que tal qual o dia em que encontrei você no meu mundo e te permiti ficar, é a vontade de que saibas me compreender Tal qual aquele dia é também a sua liberdade de, não querendo mais fazer parte dele, sair sem deixar um bilhete de despedida, pois enquanto você neste mundo permanecer eu me sentirei no direito de dividí-lo com você, de maneiras as mais estranhas possíveis, afinal não posso expressar aquilo que não se forma em minha boca falada, e sim se faz em minha mente dedilhada, desconexa, confusa e amante. Errante.
Nunca fui convencional, mesmo nos momentos em que mais desejei ser. Nunca pedi-lhe tradução senão audição. Nunca te pedi que me compreendas, senão que me leias por completo. Sim, por favor, meu amor, me leia, me leia, me leia. Me devore todas as eus que sou porque só assim nosso amor é possível, pois só assim poderás ficar em mim e nesse mundo que entrastes num dia e hora sem pensar.
Não me seja cruel com a futilidade passageira, não me percorra no tempo que não é seu e sim meu, somente meu. Não me tire isso pois é tudo que tenho de bom e de mais belo para dividir com você, pois do contrário só sobrará o resto que é plástico, que é puro esterco da minha raça, não é nada de mim, nem mesmo hum por cento de meu ser.
Não me peças para pedir aquilo que já julgo ter. Apenas seja o que eu desejei que seria sempre. Mude-se quando vezes for preciso, mas esteja presente todas as vezes que eu precisar. Não é lá fora que iremos nos conectar, fazemos isso para que os outros vejam, fazemos para sermos aceitos na normalidade. É aqui dentro onde mora a ligação mais pura que poderemos construir. Eu preciso de você, preciso que perceba, preciso que esteja, preciso que sinta, que leia, que ouça e sinta o cheiro disso que tento escrever.
Sempre fui e sempre serei o interior mais profundo e obscuro para mim mesma que uma caverna pode ser para os seres vivos que a habitam.. e na ânsia de me desvendar, me mostro… a parte da minha carne mais nua que jamais viste.
Anúncios

2 comentários sobre “Na dúvida: me leia antes, pergunte depois.

  1. anacleto disse:

    Estou aqui querendote amandote entre minhas coisas e lembranças, ainda que as vezes pareciese que estou distante estou com vc, sei que me volto com uma espinha em teu coraçao algumas vezes saiba que te quero e que conta comigo pra o que vc deseje, nao tente me comprender so tenta me aceitar, adoro tua forma de escrevir e plasmar teus sentimentos em letras te quero nine e to aqui perto de teu coração.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s