Quem precisa de telefone celular?

Era mais uma daquelas viagens de ônibus, quando você só encontra passagem em horário noturno mesmo que morra de pânico de dormir durante a viagem por medo de acidentes. Então, para não fritar o cérebro, tenta tomar um Dramim para ver se o sono vem. Também era mais uma daquelas que você chega atrasada, bufando, correndo escadaria abaixo, mas no fim o motorista e o trocador ainda trocam confidências sorridentes enquanto esquentam os motores do ônibus. Claro que eu não poderia me esquecer do homenzinho miúdo que sempre fica do lado de fora a oferecer garrafas de água a preços acima do normal, neste eu quase me esbarrei deixando cair o isopor com várias garrafas. Ainda bem que desviei há tempo.

Trilha sonora para ouvir enquanto você lê.

Diante do motorista:
– Tudo bem seu moço, vamos lá.
Onde será que eu enfiei a carteira de identidade? Tento respirar o último ar do mundo enquanto procuro pela bolsa. Já não vejo a hora de me sentar logo na poltrona, que estará no corredor à minha espera, nem no meio nem no fim, um pouco antes da roda que é para não quicar muito feito bolinha de borracha no chão. Também não é legal ir muito à frente, pois em caso de acidente, sei lá… No fundão sempre tem aqueles odores e os roncadores. Não foi possível obter a de número 19. Ideal. Mas aquela ali estava de bom tamanho, pois meu objetivo era dormir e não faria muito diferença.

Quando consegui encaixar minha mochila no bagageiro de cima e me sentei, vi que ao meu lado havia uma moça. Aparentemente simpática, ela sorriu para mim quando me sentei ao seu lado e eu retribuí delicadamente. Ela estava com seu celular nas mãos e teclava aqueles botões sistematicamente. Pensei: deve ser mais uma daquelas pessoas viciadas em celular que quase nunca olham nos olhos das outras se refugiando na sua comunicação virtual via telefone. Tenho um tio assim. Sempre que ele chega a algum lugar que, por algum motivo, o deixa sem graça, sempre pega um dos seus vários celulares e começa a mexer nas suas teclas, meio que para mostrar certo desdém com a situação real onde ele está inserido. Pensei que aquela garota era alguém assim, um pouco insegura. Para esquecer aquele tempo de espera da partida do ônibus, precisava manter-se ocupada. Sorri ainda mais uma vez para ela antes de dizer que era necessário colocar o cinto de segurança. Ainda disse que muitos passageiros não achavam necessário colocar, mas eles estavam lá não era à toa. Lembro-me que ainda citei uma matéria de jornal, que falava de um acidente onde poderiam ter sido evitadas as mortes dos passageiros se eles estivessem com o cinto. Inadvertidamente olhei para a moça e ela sorria da mesma maneira de antes. Achei muito estranha aquela expressão. Nem sequer tive tempo de questionar a inteligência dela. Foi aí que pronunciou alguma coisa. Algo que não posso afirmar ser uma frase, mas que deixou muito claro para mim a informação de que ela era surda.

Após colocar o cinto, repetindo o meu gesto, ela me perguntou sobre o motivo de minha viagem. Eu disse que ia a trabalho. Inacreditável. Estava eu conversando com uma menina surda, e mais, ela ainda me perguntou o meu nome e descobrimos então que éramos xarás. Rimos da coincidência por alguns segundos antes que o ônibus começasse a de mover. Normalmente as pessoas neste momento procuram acomodar ao máximo o corpo para que ele não se quebre todo antes da hora. Eu não conseguia fazer isso. Estava ali atônita com o meu diálogo e invocada com o bendito celular dela. Que diabos uma pessoa surda faz com um celular? , pensei.
Foi então que me explicou: estava indo visitar o namorado e era com ele que estava falando ao celular via mensagem de texto. Fiquei com aquela cara de idiota por um tempo que me pareceu interminável.
– Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Desejamos simultaneamente Boa viagem! Ali acabou o diálogo que eu jamais esperava ter um dia e ao chegarmos ao nosso destino sorrimos uma para outra e seguimos nosso caminho. Mal podia saber que eu iria pensar naquela história ainda por muito tempo.

Anúncios

Um comentário sobre “Quem precisa de telefone celular?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s