Aboio êê boiada!

Aboio. De gargantas límpidas escondidas por um pescoço retorcido e enrrugado pelo tempo entoa o canto triste para o boi manso, boi bonito. Em uma época onde não existia currais e nem cercas esses homens cantavam mais, estavam lado a lado com aqueles fiéis companheiros de estrada. A simplicidade de um vaqueiro, que ignora a mais valia traduzida em uma vida dura, tem como alegria maior arreiar um cavalo e com ele sair cortando o mato seco e retorcido do sertão. Tempo que se foi adentrando o universo roseano. ALine

O FILME: Aboio é um documentário mineiro dirigido por Marília Rocha, que retrata um canto tradicional dos vaqueiros, usado para conduzir o gado. Vencedor da edição 2005 do Festival É Tudo Verdade, ganhador de dois prêmios no Festival do Recife, e selecionado para exibição no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, o filme faz um mergulho poético na cultura dos vaqueiros, ao invés de se fixar em dados estatísticos, históricos e geográficos. O filme ainda é inédito nos cinemas brasileiros mas foi exibido ontem, dia 25/08, no Usina pelo INDIE 2005. Fonte: Rede Minas de Televisão

ABOIO: O aboio típico no Nordeste do Brasil é um canto sem palavras, entoado pelos vaqueiros quando conduzem o gado para os currais ou no trabalho de guiar a boiada para a pastagem.

É um canto ou toada um tanto dolente, uma melodia lenta, bem adaptada ao andar vagaroso dos animais, finalizado sempre por uma frase de incitamento à boiada: ei boi! boi surubim!, ei lá, boizinho!

Esteja atrás (no coice) ou adiante da boiada (na guia) o vaqueiro sugestiona o gado que segue, tranqüilo, ouvindo o canto.

No sertão do Brasil é sempre um canto individual, entoado livremente, sem letras, frases ou versos a não ser o incitamento final que é falado e não cantado. Os que se destacam na sua execução são apontados como bons no aboio.

Existe também o aboio cantado ou aboio em versos que são poemas de temas agropastoris, de origem moura e que chegou ao Brasil, possivelmente, através dos escravos mouros da ilha da Madeira, em Portugal, país onde existe esse tipo de aboio.
Segundo Luís da Câmara Cascudo, o vocábulo aboio é de origem brasileira, sendo levado para Portugal, uma vez que lá aboio significava pôr uma bóia em alguma coisa.

O aboio não é divertimento é uma coisa séria, muito antiga e respeitada pelo homem do sertão.

Pode aboiar-se no mato, para orientar os companheiros dispersos durante as pegas de gado, sentado na porteira do curral olhando o gado entrar e guiando a boiada nas estradas. Serve para o gado solto no campo, assim como para o gado curraleiro e até para as vacas de leite, mas em menor escala, porque nesse caso não é executado por um vaqueiro que se preze e tenha vergonha nas ventas.

O escritor José de Alencar, no seu livro O sertanejo, diz do ritual do aboio: Não se distinguem palavras na canção do boiadeiro; nem ele as articula, pois fala do seu gado, com essa linguagem do coração que enternece os animais e os cativa.

Aboio
Cravo não me chame rosaque meu tempo se acabô,me chame laranja verde,do lado que não vingôÔ, ô, ô…
* * *
Deus salve casa santa,onde Deus fez a morada,Deus salve calix bentoe a hóstia consagrada,ô, ô, ô
* * *
Ô lá de cima daqueles arescaia ráio, curisco e trovãoem cima de quem paga firmezacom ingratidão(ARAÚJO, Alceu Maynard; ARICÓ JÚNIOR.
Cem melodias folclóricas)

Fontes consultadas:
CÂMARA CASCUDO, Luís da. Dicionário do folclore brasileiro. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, [s.d.].
NICÉAS, Alcides. Aboio: um ritual agreste. Recife: FJN. Inpso. Centro de Estudos Folclóricos, 1979. (Folclore, n.93)
Texto retirado do site Fundação Joaquim Nabuco
Anúncios

2 comentários sobre “Aboio êê boiada!

  1. Keila Vieira disse:

    Acho que o movimento da boiada também deveria ser resgatado em Minas..putz..Grande Sertão: Veredas foi baseado numa travessia de bois..beijos moça!!Ahhh, acho que vc deveria ficar atenta à briga dos blogueiros contra a campanha do Estadão sobre blogueiros..Beijos

    Curtir

  2. Glaubgan disse:

    Achei interessante sua exposição a respeito do filme ABOIO. Tenho interesse em assistir esse filme, pois estou criando um recital poético com base no Aboio.Mas, por aqui( Salvador) não tive noticias do filme a não ser o site na net.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s